domingo, 25 de outubro de 2015

Diário da 3ªFIV/ 4ª TEC: Sobre o D8 após a transferência



Apesar da correria do trabalho, sempre lembro que o dia do Beta está chegando... Será na segunda. Ai, socorro, que medo!!!!!
Fiquei pensando qual o tamaninho dos bebês porque meu marido diz que eles ainda são um “punhado pequeno de células” e assisti um monte de vídeo no Youtube. Pelo menos, lembrei das aulas da Biologia, já que fui para outra área... rs. É só jogar lá na busca as palavras “embriologia humana”, “desenvolvimento embrionário” que aparece um monte de coisa.
Aí pensando que eles foram transferidos com 5 dias (blastocistos), fiquei em dúvida se estão com 12 dias (5 dos embriões fora + 7 dos embriões) ou apenas os 7 dias após transferência.
Pelo que entendi, o correto é contar a partir do dia da fertilização, para simular como seria o crescimento que é o mesmo de um ciclo natural. Assim, com o início da divisão celular, contamos a partir da “fecundação”. No meu caso, hoje estou no D12.
Naquela pesquisa rápida para saber “Tamanho dos Embriões Após Transferência”, realmente, eles são minúsculos!!!
Vejam neste link, que tem um descritivo bem bacana da evolução por dia: http://www.clinicafgo.com.br/obstetricia/crescimento-embrionário
 
 
Só para termos uma ideia sobre as duas etapas iniciais:
 
- BLASTOGÊNESE: é o período que vai do D1 até o D12 após a fertilização.
O tamanho do embrião é o mesmo neste período, cerca de 0.1 - 0.2 mm. O que vai mudando o número de células, que duplicam a cada 20 horas.
 
O D5 quando vira um blastocisto é importante porque acontece o "hatching" em que o invólucro da zona pelúcida é abandonado e no D6, ele penetra no útero para iniciar o processo de fixação no útero.
 
As células do trofoblasto secretam uma enzima que provoca erosão no revestimento uterino e cria um espaço de implantação para o blastocisto. Aí o ovário é induzido a continuar a secreção de Progestrona, enquanto o hCG (gonadotrofina coriônica humana) é liberado pelas células trofoblásticas do blastocisto em implantação.

 

- EMBRIOGÊNESE: de 13 a 57 dias
Quando começa a gastrulação no D13, o embrião tem cerca de 0.2 mm e os chamados vilos coriônicos assumem a forma de “dedos de luva” para fixar a placenta em formação (quando começam a existir os vasos sanguíneos do embrião).

D16 a D17 = 0,4 a 05 mm
D18 a D19 = 1.0 - 1.5 mm
D20 a D23 (3ª semana pós-concepção) = 1.5 - 3.0 mm
D23 a D25 = 2.5 - 3.0 mm
D25 a D27 = 3.0 - 5.0 mm
D27 a D29 = 4,0 a 6,0 mm
D31 (5ª semana) = 5,0 a 7,0 mm
D33 a D34 = 9,0 a 11,0 mm
D41 (6ª semana) = 10,0 a 13,0 mm
D44 (6ª semana) = 11,0 a 14,0 mmD47 a D48 = 13,0 a 15,0 mm
D49 (7ª semana) = 15,0 a 20,0 mm
D54 (7ª a 8ªsemana) =19,0 a 24,0 mm
D56 a D57 (8ª semana) = 23,0 a 26,0 mm
 
Nesse momento, todas as estruturas externas e internas essenciais estão presentes. Ainda assim, são cerca de 2,5 cm... Bem pequeno!!!
 
No final do período de embriogênese (em que acaba o desenvolvimento embrionário e começa o fetal), o embrião está conectado à placenta em desenvolvimento por um pedículo, que mais tarde será parte do cordão umbilical.
 
Ah, uma informação interessante (eu não sabia): embrião é o produto da concepção que vai do momento da fecundação até 8 semanas de vida embrionária. Já o feto é o bebê em formação da semana 9 até o fim da gestação.