quinta-feira, 1 de agosto de 2013

D15 - O que vem depois do Negativo

Pois é, agora é hora de juntar os cacos, sacudir a poeira e dar a volta por cima.
Parece fácil, mas vai ser mais um processo doloroso. Como dizia minha professora de etiqueta, "cabeça erguida, posição ereta, olhando para frente".
Este ano tem sido cheio de desafios. Atenção, gente, momento desabafo mesmo...
Depois de passar por momentos difíceis no casamento, fiz em fevereiro uma videolaparoscopia para avaliar se havia focos de endometriose. Não havia afetado nada e poderia continuar com o tratamento para reprodução assistida.
Em março, já comecei a me preparar para os procedimentos e as injeções para estímulo à ovulação começarão em abril. Depois do hiperestímulo com os medicamentos, me preparei para a transferência posterior dos embriões congelados, que aconteceu em julho.
Na minha cabeça, eu tinha que ser recompensada por tantas provações com a gravidez, mas não é assim que a vida funciona.
Não sou religiosa e, penso que se fosse, talvez isso me trouxesse algum conforto na alma. Mas quero esclarecer que não sou contra religiões e por isso sempre tive fé, o que são coisas diferentes, pois a fé é um estado de espírito. Isso tenho e vou manter minha fé até conseguir engravidar.
Os post a partir de agora serão meio deprê. Desculpe para quem está acompanhando, mas agora começará a minha saga para entender porque a FIV não deu certo, o que pode haver de errado comigo.
Obrigada a quem estiver me acompanhando, pois a solidão deste momento é imensa...