domingo, 22 de fevereiro de 2015

A mesma pergunta de novo: "Por que minha FIV não deu certo?"

 
 
Depois de uma "baixa" no humor e a decepção com o Negativo nesta 2ª FIV, estou me recuperando. Bom humor de volta! Estava relendo meus posts aqui no blog e pensando em tudo o que aconteceu até agora.
 
Aí percebi que em toda esta saga, publiquei várias vezes textos que buscavam responder a este pergunta: "Por que minha FIV não deu certo?" ou "Como ter o Positivo na FIV?". Realmente há uma série de fatores envolvidos, como fatores imunológicos, de idade, morfológicos e também as probabilidades da natureza que não conseguimos sempre controlar com os métodos que ciência proporciona.

Vi que foram vários posts por aqui... Ainda não tenho respostas para meu caso. Possivelmente farei uma nova transferências, pois quando fiz o Beta na quinta passada, o médico, sempre muitíssimo atencioso, me ligou e pediu para manter a medicação, apenas reduzindo a dose diária para 4mg de Primogyna e uma cápsula de Utrogestan pela manhã e outra à noite. Vamos aguardar, pois ele me enviou um WhatsApp pedindo para agendar uma consulta para terça e discutirmos os próximos passos.

Nesta releitura do que escrevi aqui no blog, voltei aos dois primeiros posts quando conto a motivação para iniciar este projeto - ver em "Começando do Começo" e "Situando na História". Nossa, relembrando bateu uma nostalgia...


Acho que agora vou começar uma retrospectiva, que em geral acontece no fim de uma história - mas embora eu ainda não esteja no fim... rs...

Repassei alguns momentos da minha trajetória e resultados de pesquisa em que passei em cada uma das fases. Tem um post em que faço um resumo sobre os tratamentos pelos quais passei até o momento, está tudo em "Resumo de toda a minha história – Retrospectiva das tentativas de engravidar e tratamentos".

Aliás, para relatar um pouco estas diferentes fases de quem passa por uma FIV, escrevi alguns posts, como "Reflexões sobre a fertilidade: ciclos dentro de ciclos", também uma análise sobre cada etapa em "O que esperar da FIV".

Houve o momento desabafo no post "Enquanto a gravidez não vem... a percepção seletiva"
e também em "O custo emocional de um tratamento de Fertilização In Vitro - FIV".
 
Como me sinto responsável por deixar o projeto para depois de ter conquistas profissionais, coloquei um texto com a pergunta "Por que hoje as mulheres adiam a gravidez?" e outro com o questionamento que é muito frequente: "Por que não consigo engravidar?".
 
Como a palavra ANSIEDADE aparece muitas vezes por aqui (rs...) ela teve um post dedicado somente para discutir a sua influência, em "Sobre a ansiedade nos tratamento para fertilização e reprodução assistida".
 
Falei bastante sobre a reação ao negativo neste processo, como em "Refletindo sobre as emoções durante uma FIV e a reação ao negativo no Beta", mas o tema aparece outras vezes, oscilando entre uma certa revolta e o retorno da esperança.
Para entender os motivos pelos quais um tratamento de FIV não dá certo, foram váááários posts... Alguns deles: 
 
 
 
 
 
 
Depois detalhei mais em uma série de três post:
Sobre este tema relacionado a fatores imunológicos, foram alguns posts, pois passamos por um processo de investigação e realização do Cross Match (apesar de não aplicarmos as vacinas, por fim). Estão em alguns textos:
Outras pesquisas e exames se relacionaram com a Trombofilia, o que apareceu em alguns post sobre o tema:
 
Ainda pesquisando sobre o motivo da falha de implantação (que é o meu caso), tem dois posts com as pesquisas que fiz:  
Ainda sobre os motivos relacionados à falha de implantação, tem um post sobre o tema, chamado: "A “Janela de Implantação” na FIV e o exame ERA - EndometrialRecepty Array"
Para entender os fatores ligados ao embrião, coloquei o post chamado “Diagnóstico genético pré–implantacional (PDG)”, pois chegamos a conversar com a dona da clínica sobre o exame, mas descartamos até a segunda tentativa, pois é realizado com mulheres a partir dos 38 anos, que era meu caso à época. O post se chama "Diagnóstico genético pré–implantacional (PDG)".
Pois é, muitas perguntas, muitas pesquisas e ainda não tenho todas as respostas.  Aliás, nem precisaria de respostas, apenas um Positivo na próxima transferência. No mais, não preciso de porquês, somente a tranquilidade de saber que tudo valeu a pena!