sábado, 4 de abril de 2015

Ainda esperando o Beta... Só na segunda... ai, ai...



Estou de volta!!! Retorno para contar o que está acontecendo, mas sem muita novidade... Eu achei que o Beta seria na segunda passada, mas ao ver a folha com orientações que recebi do médico no dia da transferência consta como dia 6 de abril. Achei estranho, mas resolvi seguir o que está lá e segurar a ansiedade. Tudo bem que na prática não é bem assim, me pego pensando no exame, no receio de receber outro Negativo ou na euforia se for um Positivo.

Hoje já faz 15 dias da transferência e não sinto absolutamente nada!!! Ai, tô com muito medo que os bebezinhos não estejam mais comigo...

O médico é muito atencioso e me ligou hoje, em pleno feriado, para saber se eu estava bem e se tive algum sangramento. Disse que era para continuar com a medicação normalmente até o exame, então vamos passar a Páscoa esperando.

Já entrei duas vezes na farmácia, peguei o exame, fiquei na fila e desisti. Numa delas a mocinha veio perguntar se eu estava precisando de ajuda, fiquei sem graça e fui até o setor de cosméticos para dizer que estava procurando um creme. Ai, me senti tão idiota... Vixi...

Não estou tão otimista como nas duas vezes anteriores – e até já comentei que isso pode ser uma auto-defesa inconsciente ou resultado do que o médico falou sobre o problema com a qualidade dos embriões (que dos 6 descongelados apenas 2 sobreviveram e ainda assim não eram tops e que esta pode ser a causa dos insucessos das FIVs que tenho feito).

Mas a esperança estará comigo sempre, não tem como, é uma luta que não desistirei enquanto não tiver o positivo!  Por isso a frase abaixo é o pensamento do dia:
 
 
No dia da transferência, o médico até comentou que muitos casais não conseguem porque desistem, em geral, na terceira tentativa. Conheço pessoas que conseguiram somente na 6ª tentativa. Por outro lado, conheço alguns que não conseguiram depois de muitas e optaram por não ter mesmo.

Não conheço ninguém que adotou do círculo mais próximo, só casais um pouco mais distantes e amigos de amigos, então não sei bem como é. Meu marido já se manifestou contrário à adoção (embora eu seja totalmente a favor). Mas não vou pensar nisso agora...

Para dar continuidade ao diário de onde parei, vamos lá para registrar (e espero que, quando tiver com meus bebezinhos, possa ler isso e pensar que tudo valeu a pena!).


D 09 – 28/03 (sábado) = Nas minhas oscilações de humor que meu marido chamou de LOH (Leves Oscilações de Humor) que não são tão leves, tive muitos problemas no trabalho que me tiraram do sério. Então no sábado acordei cedo, fui trabalhar e demitir o coordenador de engenharia da minha equipe, ele não tava afim mesmo. Nunca é legal demitir alguém, o que me tirou a energia, voltei pra casa na hora do almoço e fui dormir. À noite vi alguns filmes com maridão e, nesta fase em que o sexo é proibido pelo médico, assistimos aos 2 DVDs de “Ninfomaníaca”. Muito bom!

D 10 – 29/03 (domingo) = Uma chuvinha que deu muita preguiça, acordei tranquila, pensando que tudo pode mudar nos próximos nove meses e no restante da minha vida. Tudo tranquilo, almoço na casa dos sogros e depois me preparar para uma semana que será punk no trabalho.

 
D 11 – 30/03 (segunda) = Dia de trabalho normal, correria de sempre e nada dos sintomas...

D 12 – 31/03 (terça) = Um dia super corrido pois organizei um evento com uma pessoa bastante conhecida da mídia em um teatro, muitos convidados e, para eventos com mais de 1mil pessoas, sempre dá algo errado... Meu marido viajou para Brasília para trabalhar então fiquei sozinha. Por fim, o evento no geral foi um sucesso, mas tivemos problemas de bastidores com a equipe organizadora.

D 13 – 01/04 (quarta) = Como muita gente não conseguiu entrar no evento de ontem, acordei com minha caixa de e-mails lotada de reclamações. Tentei não ficar nervos por causa dos babies, mas foi um caos, stress total no trabalho e com a equipe de marketing. Saldo de tudo isso: mais uma noite sem dormir. Na verdade, dormi das 5h às 7h.

D 14 – 02/04 (quinta) = Para finalizar a semana, muito stress ainda por causa do evento, correria total. Cheguei do trabalho às 23h, um caco. Desmontei esperando o feriado para descansar.


D 15 – 03/04 (sexta) = Um feriadinho ótimo para descansar... O médico me ligou perguntando se estava tudo bem e pediu para manter a medicação. Ele é tão gentil... Aí desejou boa Páscoa. Almocei e descansei porque durante a semana tinha dormido em média 4 horas por noite devido aos problemas no trabalho, estava um zumbi. Descansei e sonhei com meus anjinhos. Se tudo der certo, nascerão em dezembro, meu presente de Natal, já que para o aniversário não deu certo...
 
Todos estes dias fico esperando algum sintoma ou sinal de que os babies estão comigo e... nada.
Por enquanto é isso... Ansiedade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!