quarta-feira, 15 de abril de 2015

Recuperação pós-Negativo na 3ª TEC e notícias da consulta com médico


Gente, estou aqui para contar o resultado da consulta médica ontem...
Como não tinha muitas novidades, estava em fase de recuperação após o 3º Negativo e digerindo um pouco tudo o que aconteceu para ganhar fôlego para as próximas etapas, não tinha postado nada. Mas não esqueci do blog não...
Bom, chegando ao médico, ele foi muito gentil como sempre e apresentou algumas hipóteses sobre nosso caso, especialmente com as suspeitas sobre a qualidade dos embriões, já que meu endométrio responde bem, atingindo 9mm com as medicações nos primeiros dias e, teoricamente, seria receptivo.
Temos as seguintes condições: como tenho ovários policísticos, produzo muitos folículos, mas o aproveitamento é de 50% para que estejam maduros. Assim, nem todos são de excelente qualidade e podem ter fragmentações.
Como os embriões depois de fecundados não se desenvolvem com um desempenho ideal, outro motivo pode ser a qualidade genética do espermatozoide, ou seja, ele fecunda e gera embrião, mas a partir do 5º dia, quando vira blastocisto, perde força.
Portanto, vamos seguir a seguinte linha de investigação: exames mais detalhados do meu marido e bem específicos na clínica que é especializada nisso (nem sei quanto custam os exames, estou me preparando para deixar mais uma grana com este povo, até peguei trabalhos extras pra poder bancar outro ciclo) e outros exames meus, em particular na questão do cariótipo e outros ligados à questão genética.
Assim ficou combinado que, após realizarmos esta lista de exame, vamos agendar uma consulta para análise dos resultados e definir os protocolos da próxima FIV.
Vamos gerar mais embriões e deixa-los crescer até o 5º dia. Quando forem blastos, vamos fazer o PGD (o diagnóstico pré implantacional) para ver a qualidade do embrião.
Acho que no momento é só... Me reorganizando, deixando o corpo descansar um pouco após vários ciclos de medicação. Desde o início da estimulação à ovulação em novembro, depois preparações do endométrio para transferência, senti que não engordei muito, mas os hormônios nos deixam mais flácida.
Na segunda voltei à academia, pois tinha paralisado tudo, vou tentar recuperar a forma física. Sei que logo começarei novo ciclo, é isso. Bjs


P.S. Acho que pudesse considerar que seria a 4º FIV, mas o médico explicou que não, pois fiz 2 FIV (que é entendida como um ciclo de produção dos embriões) e a TEC não conta como outro procedimento. Então, fiz duas FIVs (uma em 2013 e outra em 2015, sendo que esta última resultou em duas TECs). Como os embriões transferidos, mesmo que depois, fazendo parte do mesmo protocolo, tem qualidades semelhantes e usam este padrão. Achava que era diferente. Mas não muda muito o processo, é só para comentar.