sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Sobre os posts mais acessados e as dúvidas que chegam por email


Nesta semana, estive em consulta para decidir o que faria com os embriões – e já comentei no update do post anterior – mas aí o médico falou uma coisa ao final da consulta e fique pensando nisso deste que saí da clínica...
Ele disse que, se eu não tivesse folículos residuais da punção, poderíamos começar o preparo do endométrio para a transferência no próximo ciclo. E, se eu concordasse, poderia fazer o ultrassom saindo da consulta. Eu disse que sim, pois tinha vôo agendado para uma reunião no Rio de Janeiro só às 16h e ainda era quase meio dia e poderia comer no aeoroporto. Aí ele olhou bem para mim e disse: “Não se esqueça das suas prioridades de vida. Achei que depois de todo este processo, você tivesse se cuidando mais e não deixando o trabalho te consumir”. Puxa, que paulada na cabeça.... kkkk... mas é verdade. Depois de tudo o que passei e decidi sobre carreira, preciso investir meu tempo e cuidar da saúde para ser mãe. Desta vez, tem que dar certo!!! Foi bom para refletir e transmitir coerência a tudo que tenho feito até o momento.

Aí isso me deixou pensativa... Deu tempo para tudo durante a semana. Hoje, mesmo com um tantão de coisas para fazer no trabalho, tirei um tempo para ler as mensagens e responder aos e-mails. Por isso, peço desculpas aqui para quem recebeu minha resposta atrasada, mas começou a bombar de e-mails com dúvidas.
Estamos com quase 175.000 acessos no blog e percebi que muitas dúvidas que nós temos são semelhantes. Estou tentando dar conta de responder a todas e já agradeço muito pelo carinho. De coração, obrigada pela companhia virtual de vocês, é isso que me faz escrever, contar a minha história, minhas tristezas e também as conquistas.

Um post que deu muito o que falar foi sobre a troca das clínicas, muitas pessoas querendo saber quais são as clínicas e os médicos. Em geral, não coloco nomes, para preservar a identidade e reputação. Não gostaria que ninguém se sentisse atingido e não é esta, de forma alguma, a intenção do blog. O post foi: http://meudiariodafiv.blogspot.com.br/2015/08/explicando-porque-troquei-de-clinica.html
Comecei a escrever para me organizar nas ideias e na sequência do tratamento, até para lembrar de tudo o que aconteceu, para um dia reler e pensar: valeu a pena!

Tem muitas confidências, uma delas no post: http://meudiariodafiv.blogspot.com.br/2015/08/o-que-aprendi-com-as-fivs-fazendo-um.html

Ainda não finalizei o processo e sei que isso vai acontecer logo. Também fico feliz em inspirar e ajudar outras mulheres neste processo tão complexo...
Além deste post, vejo que é bem comum que todas que passaram pelo implantação dos embriões ficam curiosas para saber o que acontece nos próximos 10 angustiantes dias até o Beta, quais os sintomas e tal. Eu tive aqueles sintomas psicológicos, em particular quanto estava com a expectativa na estratosfera, com a certeza do positivo. Mas na 3ª vez não senti nada, acho que porque já estava consciente que os embriões não eram de boa qualidade. Tem uns posts que comento isso, como no http://meudiariodafiv.blogspot.com.br/2015/03/novamente-na-tpb-tensao-pre-beta-socorro.html

Para cada transferência tem lá um "diário de bordo" para relembrarmos... rs.

Tem dois que traga mensagens para cuidarmos de nossa mente e coração em todo este turbilhão de procedimentos. Um deles é quando faço uma analogia com “arrumar as gavetas”. Ou seja, quando há uma bagunça em nossas ideias, reservo um tempo para arrumar o armário, o guarda-roupa e outras coisas que estão largadas que isso me traz a sensação de conforto. Algo que não tem relação direta com o meu problema me ajuda a pensar e me sinto melhor. Está em: http://meudiariodafiv.blogspot.com.br/2015/04/a-metafora-para-arrumar-o-guarda-roupa.html
Tem outro post mais recente que gerou bastante comentário que recebi por email, sobre a decisão de recusar uma proposta de emprego, que esperei por ela a minha vida toda, mas teria que mudar de cidade e rotina, adiando mais o projeto de ser mãe. Comentei sobre os desafios da mulher moderna e a nossa luta contra o poder inexorável do tempo. Mesmo com a ciência nos ajudando, há limites das probabilidades. Fiz parte de uma geração que está chegando aos 40 anos e não teve filhos, acreditando que a medicina ajudaria depois. Vejo que não é tão simples assim esta equação.

Aí comentei sobre uma dessas histórias que rolam na internet sobre as “bolas” que carregamos na vida. Há a “bolas de vidro”, que quebram se deixarmos cair e não serão mais da mesma forma, como casamento, família, amizades e filhos – mas também outras que são “bolas de plástico”, que quicam e retornam depois, como oportunidades na carreira e aquisição de bens materiais. Está no link: http://meudiariodafiv.blogspot.com.br/2015/09/so-para-contar-o-desfecho-da-postagem.html
Há vários outros pontos além da carreira, um deles é sobre como tudo isso afeta a intimidade do casal, que comentou em um post e recebo relatos que isso também é uma parte do processo: http://meudiariodafiv.blogspot.com.br/2015/03/como-os-tratamentos-para-fertilizacao.html
Por tudo isso, resolvi abrir meu coração e minha vida para vocês – e agradeço pelo imenso carinho que tenho recebido. Vocês não imaginam o quanto me dão força para continuar!!! Bjs e um ótimo final de semana