terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Voltando para contar os últimos acontecimentos, agora com menos sustos, mas ainda com ansiedade (pra variar... rs)

Meninas, estou bem e estou de volta! Recebi inúmeras mensagens sobre meu sumiço, desculpem, de coração. Tenho passado muito, muito mal com os enjoos, dor de cabeça – além da tensão toda com os sangramentos que continuaram até a semana passada. Além disso, está um momento mais do que tenso no trabalho. Contei só para meu diretor e minha equipe, que está apoiando – já meu diretor tá meio estranho, acho que ele não recebeu tão bem de início, achando que eu trocaria o desempenho no trabalho pela maternidade, mas como está tudo tão complicado com a fusão da empresa com uma multinacional, acho que deve ser por isso que ele anda meio estressado.
 
Sobre os sintomas, desde a 5ª semana, logo no início do mês de novembro, comecei a enjoar e não parou mais! É todo dia e principalmente à noite. Às vezes vomito muito e outras fico só com náusea constante, como se tivesse com aquela mega ressaca depois de tomar meia garrafa de vodca sozinha. Aliás, nem consigo chegar perto de alguém que esteja tomando algo com álcool. E parece que o mal estar piora quando estou em casa, fico pálida e os remédios não ajudam, nem o Dramin ou o Vonau (que a gente coloca debaixo da língua).
 
Tenho enjoo até o do meu cheiro!!! Kkkkkk.... Troco quase todo dia a roupa de cama e lavo direto o edredon. Ainda bem não tenho isso com meu marido, pois algumas amigas disseram que não conseguiam chegar perto deles, que engraçado, né?!
 
Aliás, devido aos sangramentos e todo o meu processo complicado, os médicos recomendaram abstinência sexual e estou judiando do maridão, tadinho... mas é por um ótimo motivo.
 
O engraçado é que já senti meu corpo mudando e uma barriguinha discreta tentando aparecer. Como engordei muito com a medicação da FIV, passei de roupas do tamanho 38 para 42 e agora sei que é só descer a ladeira para cada vez engordar mais. Para a situação não fugir do controle, agendei consulta com a nutricionista para esta quinta-feira, vou autovigiar a alimentação para não virar uma bolinha.
 
Tentando controlar a ansiedade e esperando o mal estar passar para curtir a gravidez... Queria que fosse como videogame, que dá para pular de fase quando já estamos cansados de alguma para outra com novidade (rs).  Eu sei que o legal é curtir cada etapa, pena que os enjoos atrapalham um pouco...
 
O pior é que, desde que soube da gravidez, nesta semana vi minha mãe pessoalmente pela primeira vez, pois ela mora em outra cidade, mais distante - aliás, ela nunca soube antes das tentativas de FIV, eu e eu marido passamos por tudo sozinhos nas 4 vezes - mas contei para ela depois que fizemos tratamento. Ela sempre fica toda cheia de cuidados com minha irmã nova - que também está grávida de 14 semanas e eu com 10. Aí contei para minha mãe que estava passando tão mal que estava difícil trabalhar e manter o desempenho no emprego com os enjoos, então ela respondeu: "Isso não é nada, eu também tive na sua gravidez. Aliás, deve ser psicológico, porque quando tive sua irmã e tinha que cuidar de você, tinha tanta preocupação nem senti nada. Veja sua irmã que tem outra criança, não sente nada". Ou seja, tô inventando tudo porque estou com tempo ocioso. Pois é, trabalho em 3 turnos, manhã e tarde, ainda dou aula na faculdade à noite e também aos sábados e tudo isso é a ociosidade. Entendi... É melhor rir e desencanar.
 
Vamos lá, com energia e ótimas vibrações. Uma ótima semana a todas!