terça-feira, 15 de dezembro de 2015

10 semanas: como andam as coisas...

Falei no post anterior dos sintomas chatinhos deste começo de gravidez que até esqueci de contar a melhor parte: fiz ultrassom na semana passada e vi o baby!!! Tão lindo... ele até se mexeu, coisa mais fofa.
 
Como sempre tem alguma história que acontece comigo – tipo, me dou mal como o Coiote do Papaléguas, mas aí sempre tenho algo para narrar. Bom, cheguei maior animada na clínica e a mocinha pediu se eu queria gravar as imagens. É claro!!! Mas aí a médica atrasou mais de 1 hora e meia, fiquei um tempão numa sala gelada e  acho que ela esqueceu de colocar o DVD... Fiquei sem a gravação. Ah, fiquei triste, mas feliz que nosso baby tá super bem. Muito louco isso, agora ele está adquirindo as formas um feto – e deixa de ser embrião.
 
Fiz o ultrassom com 9 semanas e 5 dias, mas a médica disse que ele está com tamanho de 10 semanas e 5 dias, ou seja, tá grandão, vai ser alto como eu e meu marido (eu nem tanto, tenho 1,75m, mas ele que tem quase 2metros)!
 
Agendei o ultrassom morfológico de 1º trimestre, com a translucência nucal, que importante e ajuda a ver se há alguns problemas, como Síndrome de Down, será no dia 4 de janeiro, quem sabe dá até para saber o sexo??? Ai, que curiosidade.
 
Ainda não contei para a família ou amigas, vou esperar os 3 meses quando sairei do período de risco. E ainda continuo com parte da medicação.
 
Segundo orientações da clínica de fertilização, parei ontem, quando completei 10 semanas, de usar o Crinome (pela manhã) e o Utrogestan (à noite), ficando apenas com a Primogyna (que antes eram 3 vezes por dia, passarei nesta semana para 2 e depois para 1 na próxima semana). Deu um medo de parar com a medicação e a todo momento ia ao banheiro para ver se tinha sangramento, olha a paranoia!!!
 
Como parei com a medicação, senti cólicas, mas a médica disse que poderia acontecer. Ah, por falar em médica, decidi que vou trocar. Nesta última consulta, não curti o que ela disse – na verdade, não foi o que disse, mas como disse e a solução que apresentou. Ao ver os meus miomas, aqueles de sempre, disse: “É, vai ser cesárea mesmo e torça para não perder seu útero já no parto”. Eu perguntei se não poderia preservá-lo se quisesse engravidar de novo e ela respondeu: “Agradeça por ter conseguido ter um filho”. Puxa, tudo bem a pessoa ser direta, objetiva ou assertiva, mas faltou sensibilidade e também atualização com técnicas médicas para pensar em uma solução, é um órgão importante do meu corpo.
 
Agora vou reagendar com uma médica que me indicaram na clínica de fertilização, que vi ótimas referências e parece bem atenciosa. Pena que ela não atende pelo plano, farei particular e tentarei o reembolso.
 
No mais, esperando o baby crescer cada vez mais... Obrigada a todos que sempre torceram por mim!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!