terça-feira, 17 de novembro de 2015

Para finalizar o post anterior sobre susto com novo sangramento


Pois é, ontem foi uma segundona muito tensa. Não fui trabalhar, tive cerca de 4 episódios de sangramento e o mais intenso deles foi no final do dia, em que saiu não apenas a mancha em tom escuro, mas também sangue com vermelho vivo e alguns coágulos, não sei explicar, alguma coisa sólida Até tirei foto, mas acho nojento colocar aqui, então vou poupar a todos. Só mostrei para meu marido, que ficou tão nervoso e acabou ligando para o médico, ficou agendado ultrassom para hoje cedo.
Aproveitei o dia para descansar, apesar de checar o email corporativo no celular a cada 15 minutos (ai, não consigo desligar ainda do trabalho, estou tentando...) e fiquei esticada no sofá, vendo filmes e séries.
A terça começou silenciosa em casa, aquele medo de que o bebê não estivesse mais comigo, pouca conversa no café da manhã (e também porque continuo com enjôo). Chegando à clínica, fui muito bem recebida como sempre, são todos tão atenciosos, profissionais e competentes, super recomendo mesmo!!!
Na sala de ultrassom, enquanto aguardava a médica que faz os exames, aquele frio na barriga... Meu marido disse que quando estou com medo, fico com “cara de coruja”, tipo olho arregalado e boca fazendo bico. Eu não sei como é, mas quando ele fala isso, dou risada e até descontraiu um pouco.
Aí é perna pra cá, perna pra lá, acomoda para colocar o aparelho do ultrassom e eis que a médica disse: “Olha ele aqui, todo lindão!!!”. Meu coração disparou. Ouvi um barulho que não sei se era o coração do bebê ou o meu, só que não cabia em mim de felicidade. Ufa.... A médica não sabe o que pode ter levado ao sangramento, ela disse que esta fase há muita vascularização e disse para não exagerar em atividades físicas, mas que pode ainda acontecer nos próximos 5 dias.
Meu marido até filmou a imagem do bebê, é do tamanho de um grão de feijão, foi muito lindo!!! Saí aliviada, o médico (ele é muito fofo), veio conversar conosco, indicou 2 ginecologistas de confiança para já iniciar o pré-natal – já demos bastante trabalho pra ele.... kkkkkkk – e disse que eu estava liberada, mas deveria mantê-lo atualizado.
Saí de lá mais leve, para tomar café da manhã em uma padaria que gostamos bastante. Aí apareceu aquele lado de grávida bipolar: uma vontade absurda de comer tudo que vejo pela frente e, depois que comi, passo mal e tenho nojo de tudo. E em 15 minutos faço a mesma coisa, o tempo todo.
Prometi me comportar, não fazer esforço. Foi um grande susto, realmente sofri muito imaginando como seria a curetagem e todo sentimento de perda. Tenho lido relatos em vários blogs e, acreditem, sofro muito por vocês, parece que sinto tudo o que descrevem.
É, este lance de gravidez e tratamento para fertilização é muito louco! Primeiro é a fase de expectativa para saber quantos folículos/óvulos teremos na estimulação, depois quantos estão maduros na punção, depois quantos serão fecundados, aí quantos ficarão com boa qualidade até o estágio de blastocisto – e para quem congela, quantos sobreviverão após descongelamento – e então quantos serão transferidos, aí a fase interminável de espera pelo Beta. Ah, o Beta Positivo e começam novas fases, contadas por semanas para saber se o embrião está mesmo conosco, se ele está se desenvolvendo. Pronto, no ultrassom aparece uma “sementinha”, ele tá lá. Ouvimos o coraçãozinho e aí ficamos agoniadas para saber se ele continua batendo. E depois, todos os órgãos estão formados? Pois é, melhor assumir nossas neuroses e aceitar a loucura, eu já fiz isso e não ligo mais quando o maridão diz que sou doidinha... Quem não? Bjs e até mais