domingo, 3 de janeiro de 2016

12 semanas: mais emoção na minha história: descolamento da placenta

Meninas, como passaram o período de festas de final de ano? Para mim foi mega tumultuado e por isso desapareci. Desde o episódio no final de semana que antecedeu o Natal e que contei aqui com o sangramento e a noite no hospital, teve mais emoção e daí o motivo do meu sumiço. Como sempre, vou registrar tudo por aqui, vai ser um post longo, mas o susto foi o mais longo desta fase de 1º trimestre de gravidez...
Após uma semana de repouso “relativo”, me dei ao luxo de, com muito cuidado, ir até a depilação e sair uma noite para encontrar as amigas e finalmente contar a novidade, eles nem imaginavam. Tudo isso com o acompanhamento do meu marido, para não me esforçar. No Natal fizemos uma ceia simples em casa, apenas ajudei a fazer a sobremesa e as entradas.
No sábado após o Natal, fui até um restaurante para jantarmos com um casal de amigos do meu marido e tudo ia bem, até que, depois do banho ao chegar em casa, percebi novamente o sangramento em vermelho vivo. O terror novamente tomou conta de mim, só que desta vez não quis ir correndo até o hospital.
Contei ao meu marido, mas achei melhor dormir para ver se diminuía. Só que à noite acordei várias vezes para ir ao banheiro e continua com vermelho vivo. Às 5 da manhã acordei com uma cólica muito, muito forte e uma dor nas costas, bem na região sacral, na parte inferior do coluna. Tomei um chá e fique na sala quietinha, até chamar meu marido por volta das 8h da manhã pois a dor não passava, nem o sangramento.
Como sempre vamos ao mesmo hospital, é o melhor da cidade, tirar o médico grosseiro do plantão, sempre somos bem atendidos. Desta vez não demorou nem 5 minutos e já me chamaram. O médico, bastante jovem, fez o exame de toque e uma cara estranha, pois viu que o sangramento vinha do interior do útero. Já fiquei tensa. Ele nem quis tentar o doppler para ouvir o bebê, disse que precisa do ultrassom.
Desci até o andar da sala de exames e outro médico veio nos atender, muito simpático e atencioso. O meu coração disparado e a angústia tomava conta de mim. Como era domingo, não tinha ninguém lá, ele foi para lá somente para me atender no plantão.
Eis que ele demora para achar o bebê, fiquei anestesiada. Demorou mas ele disse: “Taí, todo serelepe, se mexendo muito”. Ai, que alívio. O bebê estava se mexendo muito, acho que meu nervosismo deixou ele agitado (rs...), com 7,5 cm e coração a 142 bpm. Ufa, voltamos para a sala do outro médico. Ele disse que via um pequeno coágulo e que eu deveria voltar para conversar com o médico. Ih...aí que veio a notícia ruim...
Quando voltei para conversar com o médico, veio a bomba do diagnóstico: um descolamento da placenta de uma região significativa, decorrente de um coágulo subcoriônico. Ele disse não ser possível dizer a causa, mas considera que são os miomas e que um deles esteja abaulando a cavidade uterina. Pediu para manter a abstinência sexual (ih... nem sei mais o que é isso...kkkkk), a progesterona via vaginal com o Utrogestan e repouso absoluto”. Segundo ele, ficar na cama ou sofá em posição horizontal e só levantar para ir ao banheiro, tomar banho e comer. No mais, curtir a “vida de princesa”.
É, fiz o que ele pediu, direitinho, mas vida de princesa não é tão legal assim... Um tédio ficar deitada esta semana toda, o tempo não passa. Tentei ler, até peguei livros que não fossem sobre gravidez, me arrisquei a reler o clássico “Crime e castigo” do Dostoievski (pesado, hein?!) e a esgotar as séries do Netflix. Assistir TV me deixa impaciente com muita programação ruim e alienante, mas dava uma zapeada para sentir o que estava rolando no mundo.
Depois de uma semana, hoje é o primeiro dia em que estou usando o computador (meio deitada no sofá com um monte de travesseiros e notebook no colo) para contar o ocorrido.
O pior é que o médico me pediu para não trabalhar nesta próxima semana e eu deveria retornar amanhã, não sei o que fazer. Vou pedir novo atestado e ficar em casa por mais uma semana, preciso me cuidar em um momento tão complicado e precioso da minha vida, pelo qual lutei tanto. Imagino, pelo que percebi, que irão me demitir depois do meu retorno à licença maternidade, por alguns indícios. Depois falarei sobre isso em um post específico, mais à frente. Neste momento, o foco é cuidar do bebê, o motivo de tudo isso!!!
Amanhã também farei o ultrassom morfológico de 1º trimestre com o exame de translucência nucal e verei novamente o baby, já estou com saudades de vê-lo se mexendo, bem sapeca.
Como não resisti nestes dias de repouso, fiz algumas pesquisas para entender o que aconteceu comigo e vou colocar nos posts a seguir, espero ajudar em passa pela mesma situação. Bjs e uma ótima semana!